Veja quais cuidados tomar na hora de manusear o cabo de ECG

cabo de ecg
4 minutos para ler

O cabo de ECG é uma peça essencial, tendo em vista sua finalidade de armazenar os fios responsáveis por transmitir as informações entre o indivíduo e o equipamento. Dessa forma, tomar todos os cuidados necessários à sua conservação é indispensável para o seu funcionamento adequado. O intuito é evitar problemas que possam comprometer o uso do eletrocardiógrafo, causar interferências e, até mesmo, levar a erro de diagnósticos, causando prejuízos para os pacientes e reputação da instituição de saúde.

Vale também ressaltar que os cabos são os componentes mais caros do ECG. No entanto, se os devidos cuidados forem adotados, é possível estender bastante a vida útil deles e evitar gastos excessivos na hora de fazer a troca. Para não haver prejuízos aos pacientes e comprometer a reputação do negócio, separamos algumas orientações indispensáveis que vão te ajudar a manusear de forma correta o cabo de ECG. Continue a leitura até o final e fique por dentro do tema!

1. Não enrole o cabo para guardar

Por ser uma das peças mais caras do ECG, todo cuidado para garantir a sua manutenção e evitar a troca antes do tempo deve ser aplicado. O ideal é não enrolar o cabo na hora de guardar, deixando-o estendido sobre a maca responsável pelo exame quando não estiver sendo usado.

Quando o paciente estiver deitado, o cabo pode ser colocado em cima da mesa onde está o computador responsável pelo exame. Outra opção é ficar esticado em um gancho na parede perto do local onde o procedimento é feito.

2. Não puxe ou dobre

Os cabos são desenvolvidos de vários fios revestidos por capas protetoras. Dessa forma, esses filamentos internos são muito sensíveis, aumentando o risco de desgastes ou até mesmo a perda completa do aparelho. Por isso, é preciso evitar que ele seja torcido, puxado ou dobrado.

Powered by Rock Convert

3. Higienize corretamente

A higienização é outro fator que deixa o cabo de ECG em perfeitas condições de utilização. Por este motivo, após usar o equipamento no paciente, ele deve ser limpo com solução de álcool 70%. Afinal, o acúmulo de resíduos pode elevar o risco de oxidação com o passar do tempo e afetar o funcionamento do item.

4. Usar apenas acessórios fornecidos pelo fabricante

Ao adquirir um eletrocardiógrafo, todos os cabos que o acompanham devem ser certificados e ter um funcionamento alinhado com o equipamento e modelo. Portanto, seu uso precisa ser realizado com os acessórios originais, com exceção dos eletrodos.

Usar peças que não sejam as desenvolvidas pelo fabricante podem levar a divergências de sinais, impressão dos resultados ou danos no aparelho. Então, é necessário estar atento quanto a isso.

5. Deixe o uso apenas para profissionais qualificados

Para assegurar que todos os cuidados de manuseio e conservação do aparelho sejam cumpridos, é muito importante que seu uso seja realizado somente por profissionais qualificados e treinados para essa finalidade.

Como foi possível perceber, deixar de tomar os cuidados necessários com o cabo de ECG pode causar vários problemas que vão influenciar diretamente na confiabilidade dos resultados. Sendo assim, além de colocar as dicas apresentadas em prática, existem alguns pontos que devem ser considerados no momento de comprar um equipamento, como portabilidade e praticidade, resistência ou derramamento de líquido e ausência da necessidade de alimentação pela rede elétrica.

Achou este conteúdo interessante? Caso conheça algum outro cuidado que não foi mencionado, deixe seu comentário aqui e compartilhe conosco a sua opinião e experiência sobre o assunto!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário