8 EPIs médicos essenciais para a atuação em hospitais e clínicas

epis médicos
7 minutos para ler

Um hospital ou uma clínica médica apresentam riscos, por isso, demandam cuidados e Equipamentos de Proteção Individual. Os EPIs médicos são fundamentais para evitar o contato com agentes contaminantes, pelo meio físico ou pelo ar. O uso desses materiais deve ser uma rotina na instituição para resguardar a saúde dos colaboradores e dos pacientes.

Alguns equipamentos são de uso obrigatório, como regulado na norma NR 32, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Assim, é necessário monitorar constantemente a correta utilização, bem como assegurar que eles sejam armazenados e manipulados de forma adequada. Afinal, cada área hospitalar necessita de equipamentos específicos, de acordo com os riscos a ela associados.

Neste post, apresentamos os EPIs médicos que não podem faltar em um hospital ou clínica médica. Acompanhe!

Os EPIs médicos e suas finalidades

É bom destacar que existem diversos modelos de EPIs, que podem ser empregados com diferentes finalidades. Os equipamentos podem variar de acordo com a rotina de cada profissional e os riscos a que ele se submete. Sem contar que a eficácia vai depender da forma como os EPIs são armazenados e usados, com a correta higiene das mãos, por exemplo.

Os principais tipos de EPIs médicos

Veja a seguir quais são os EPIs mais usados pelos médicos durante a execução de suas atividades.

1. Luvas

Praticamente todos os procedimentos na área da saúde devem ser feitos com luvas descartáveis. Elas são importantes na hora de evitar o contato direto das mãos com agentes contaminantes, protegendo também os pacientes de infecções. Para tanto, é fundamental que elas sejam estéreis e colocadas corretamente após a higienização completa das mãos.

2. Óculos de proteção

Os óculos de proteção são usados para impedir que secreções entrem em contato com os olhos quando há risco de respingo. Dessa forma, são utilizados em laboratórios, salas de procedimentos e centros cirúrgicos, protegendo os olhos de todo tipo de contaminante.

3. Avental

Os aventais são EPIs médicos usados tanto pelos colaboradores de um hospital quanto pelos pacientes antes e durante um procedimento. Também servem para evitar o contato direto com fluidos e secreções, protegendo contra a contaminação.

4. Máscara cirúrgica

A máscara é usada para prevenir a contaminação dos colaboradores por agentes que se espalham pelo ar ou por secreções. Elas ainda protegem os pacientes, uma vez que impedem a passagem de saliva e outros fluidos durante o contato com os profissionais de saúde.

5. Sapatos fechados

Os sapatos e botas usados como EPIs médicos são bem fechados e feitos em material bastante resistente. Assim, protegem os colaboradores de incidentes diversos, desde físicos, como a queda de um equipamento, até o derramamento de algum fluido.

6. Touca

A touca é outro equipamento de proteção importante, usado para evitar a queda dos fios de cabelo durante a realização de um procedimento. Ele é muito importante e deve ser usado em praticamente todas as áreas do ambiente hospitalar a fim de evitar contaminações.

7. Protetor facial de acrílico

Para reforçar a proteção contra o contato de vírus, bactérias e demais agentes infecciosos por meio de respingos, o protetor facial de acrílico pode ser usado para proteger toda a face do profissional. Nesse caso, ele deve ter uma proteção lateral, sendo bastante eficiente na limpeza de instrumentos hospitalares (expurgos e central de esterilização) e no caso de doenças de alto contágio, como a Covid-19.

Powered by Rock Convert

O equipamento é fabricado em acrílico para possibilitar a perfeita visão no decorrer da realização dos procedimentos, além da necessidade de ser adaptado ao rosto dos profissionais.

8. Máscara PFF2/N95

Trata-se de um tipo de máscara recomendado para a proteção contra determinadas doenças, tendo em vista a sua finalidade de impedir completamente que microrganismos nocivos à saúde e presentes no ar tenham contato com as vias aéreas dos profissionais de saúde.

Entre os contágios que podem ser evitados com seu uso estão sarampo, varicela, tubérculos, síndromes respiratórias graves e Covid-19.

A forma correta de colocar, retirar e descartar os EPIs médicos

Na maioria dos procedimentos, devem ser colocados primeiramente o avental, depois a touca, em seguida a máscara, os óculos de proteção e, por último, as luvas. Além disso, o ideal é que os equipamentos sejam de qualidade, fornecidos por empresas com uma boa reputação.

Ao escolher os EPIs médicos, é bom avaliar se os materiais atendem a todos os critérios estabelecidos pela Anvisa e tenham tecnologias que garantam o conforto e a proteção do usuário.

A forma como os equipamentos de proteção individuais é empregada influencia diretamente em sua eficácia. Então, é essencial atentar às recomendações do fabricante e normas vigentes, assegurando a proteção ao longo da realização dos procedimentos.

Para retirar os EPIs médicos, a primeira orientação é tirar as luvas por meio da região que não teve muito contato com o ambiente. Depois,fazer a higienização das mãos para impedir a transmissão e remover os outros dispositivos.

O descarte correto dos itens também merece cuidado. É preciso ter em mente que, depois da utilização, os equipamentos descartáveis são classificados como lixo hospitalar. Por isso, devem ser jogados em lixeira própria e devidamente identificada. Essa prática é importante para evitar a contaminação por agentes infecciosos.

Já em relação aos EPIs médicos reutilizáveis, é essencial que sejam destinados a ambientes específicos para a higienização e esterilização por funcionários treinados e capacitados para a atividade.

Além disso, é importante ressaltar que, durante a pandemia, o uso de EPIs é intransferível. Isso significa que, em situação alguma, é aceitável o compartilhamento de algum item de proteção entre os profissionais da equipe.

A maneira certa de escolher os melhores EPIs médicos

A melhor forma de adquirir os EPIs médicos é contando com uma empresa que seja de confiança e que tenha uma boa reputação no mercado. Entre outros aspectos que devem ser considerados estão:

  • a qualidade dos EPIs oferecidos;
  • o custo-benefício;
  • a capacitação dos integrantes da equipe para apresentar os melhores itens conforme a demanda;
  • o suporte oferecido;
  • se as marcas são as mais indicadas etc.

Os EPIs médicos são de extrema importância para assegurar a saúde e o bem-estar de todos no ambiente hospitalar. Logo, tenha sempre um bom estoque com todos os materiais adequados ao cotidiano do seu hospital ou clínica. Durante a pandemia do novo coronavírus, por exemplo, os EPIs médicos ajudam na segurança e continuidade do trabalho dos profissionais de saúde que precisam estar saudáveis para continuar a salvar vidas.

Gostou de saber quais são os EPIs médicos mais importantes? Quer conhecer mais sobre a proteção das pessoas no seu hospital ou clínica? Então, aproveite sua visita no blog e veja como o hospital pode se preparar em períodos de epidemia!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário