4 boas práticas para otimizar a gestão financeira hospitalar

gestão financeira hospitalar
3 minutos para ler

Aqueles que trabalham com a gestão dos serviços de saúde precisam realizar um controle adequado das finanças, evitando dívidas que podem comprometer o funcionamento e a lucratividade. Neste sentido, uma boa gestão financeira hospitalar pode ser a responsável pelos bons resultados de uma instituição.

Isso porque a administração de um hospital envolve diferentes fatores, como a manutenção de equipamentos e da infraestrutura, além de uma extensa folha de pagamentos e gastos com insumos e medicamentos. No entanto, apesar dos desafios, é possível fazer uma gestão financeira hospitalar mais eficiente. Continue lendo para conhecer 4 boas práticas para o seu hospital!

1. Otimize todos os seus custos

O primeiro passo é conhecer todos os seus custos e entender como eles podem ser otimizados. Para tanto, é bom fazer um levantamento para saber onde estão os maiores valores e o que poderia ser cortado. Inclusive, devem ser contabilizados aqueles gastos que não foram previstos em um primeiro momento.

Depois de mapear todos os custos, é possível otimizá-los, desde os menores até os que consomem mais verbas do hospital. Um exemplo disso é a troca de prontuários físicos por eletrônicos, que reduzem custos com papel, impressão e armazenamento.

2. Controle as receitas e os pagamentos

Um dos grandes erros na gestão financeira hospitalar é o controle inadequado das entradas e saídas. Sem saber exatamente os valores das receitas e dos pagamentos, é muito difícil manter as finanças em dia, correndo-se o risco de ter gastos bem maiores do que lucros.

Por isso, é fundamental manter um controle rigoroso sobre tudo que é faturado ou pago no hospital. Para tanto, o gestor financeiro deve ter uma boa organização, utilizando ferramentas eficazes para controlar as finanças e evitar atrasos, multas e outros problemas.

Powered by Rock Convert

3. Faça um planejamento financeiro

Uma boa maneira de reduzir custos e controlar melhor as entradas e saídas é por meio de um planejamento financeiro. Com ele, dá para acompanhar a gestão financeira com mais eficiência, em curto e longo prazo. O gestor pode ter uma visão mais completa sobre os custos, receitas e investimentos do hospital.

Ao fazer um planejamento, é possível criar estratégias mais efetivas para o controle das finanças. Pode-se antever situações e conseguir lidar melhor com gastos imprevistos, evitando dívidas, glosas em planos de saúde ou outros problemas.

4. Planeje a compra e o aluguel de equipamentos

Entre os gastos de um hospital, algo que compromete bastante o orçamento é a gestão de equipamentos. Apesar do alto custo, eles são essenciais para o funcionamento da instituição, sendo indispensáveis para a realização da maioria dos procedimentos e exames.

O ideal é planejar todas as manutenções preventivas, evitando gastos maiores com a quebra de algum equipamento. O aluguel também é uma boa opção, uma vez que todos os custos agregados a gestão de ativos está inclusa na mensalidade. Também, nesta modalidade, é possível diluir os custos ao longo dos meses, sem se preocupar com novas aquisições.

Essas são apenas algumas práticas que podem contribuir para um melhor controle das finanças do hospital. O fato é que a gestão financeira hospitalar é uma atividade essencial para o bom funcionamento da instituição, garantindo o faturamento e serviços de qualidade aos pacientes.

Gostou das nossas dicas? Quer conferir mais artigos úteis para o controle das suas finanças? Então, veja também 4 ideias para redução de custos em hospitais e clínicas!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário