Saiba o que são glosas médicas e como reduzi-las em um hospital

glosas médicas
4 minutos para ler

As glosas médicas são um dos problemas mais preocupantes para qualquer gestor financeiro na área de saúde. Em um hospital, elas podem incomodar bastante, uma vez que boa parte dos atendimentos são realizados via convênio médico. No fim das contas, o prejuízo financeiro pode comprometer o bom funcionamento e a lucratividade da instituição.

Esse problema pode ocorrer por diferentes motivos, desde questões técnicas até erros humanos. Por isso, é bom ficar atento a processos e tecnologias. Mas, afinal, o que são glosas médicas? Continue lendo e descubra como reduzi-las no seu hospital!

O que são glosas médicas?

Trata-se da recusa dos planos de saúde em pagar os atendimentos, exames e procedimentos realizados nos hospitais. Ou seja, o serviço é oferecido pela instituição com a expectativa de pagamento das empresas dos convênios, porém, ele não é efetuado, comprometendo o fluxo de caixa do hospital.

Isso acontece por diferentes motivos, como a falha no preenchimento dos prontuários ou uma informação errada nos formulários. Assim, as glosas médicas são geradas por um erro nos processos manuais do hospital.

De modo geral, podemos listar 3 tipos de glosas:

  • glosas administrativas: são as mais comuns, em que acontece um erro de preenchimento, provocando uma inconformidade entre as informações do formulário e do convênio;
  • glosas técnicas: quando há uma inconsistência nos serviços oferecidos no hospital depois de uma auditoria;
  • glosas lineares: as quais não são justificadas de imediato pela operadora do plano de saúde.

O que fazer para evitar as glosas médicas?

Algumas mudanças nos processos e nas ferramentas usadas no dia a dia do hospital podem ajudar a evitar as glosas médicas, reduzindo seus impactos sobre as finanças. A seguir, confira as principais medidas.

Powered by Rock Convert

Capacitação de funcionários

Uma das primeiras coisas a fazer é treinar os funcionários, visto que os erros humanos são uma das principais causas das glosas. É importante que eles entendam a responsabilidade no preenchimento das informações nos formulários dos convênios. Para tanto, é bom oferecer a capacitação necessária, além de manter um controle rígido sobre todos os processos.

Auditorias internas

As auditorias são necessárias para a verificação dos processos internos, garantindo uma maior eficiência e adequação às regras. Elas podem ser feitas periodicamente, gerando relatórios que ajudam no entendimento do que tem funcionado e dos processos que precisam ser revistos ou melhorados.

Monitoramento das regras da ANS

Além disso, é fundamental que o hospital acompanhe qualquer mudança na legislação relativa aos planos de saúde, que são regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A transparência nas relações com as operadoras ajuda a se antecipar a qualquer problema e cobrar o que está previsto nos contratos.

Utilização de prontuário eletrônico

Um dos erros mais comuns e que provocam glosas médicas é o preenchimento incorreto ou incompleto do prontuário dos pacientes. Isso pode ser resolvido com a adoção de um prontuário eletrônico, no qual as informações são padronizadas e salvas automaticamente em uma plataforma digital.

Automação de processos

Já falamos que os processos manuais contribuem bastante para a ocorrência de glosas. Por isso, o melhor é investir na automação, por meio de tecnologias como um software de gestão. Nele, ficam armazenadas todas as informações dos pacientes e dos planos de saúde, de maneira padronizada.

O fato é que as glosas médicas são um problema que pode ser resolvido ou minimizado por meio de algumas mudanças simples nos processos e tecnologias usados no hospital. Para tanto, é necessário muita análise e planejamento, que favoreça a percepção do funcionamento do hospital e das mudanças a serem adotadas.

Conseguimos esclarecer o que são glosas médicas? Então, compartilhe o artigo nas redes sociais para que mais pessoas tenham esse conhecimento!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário