Hospital de campanha: entenda como funciona e quando é erguido

hospital de campanha
4 minutos para ler

Devido à pandemia provocada pela Covid-19, um tema bastante abordado foi o hospital de campanha, que se trata de uma unidade temporária criada em casos de calamidades públicas, emergências, guerras e demais, com a finalidade de prestar assistência médica temporária e evitar que o sistema hospitalar tenha um colapso. Afinal, nesses períodos o volume de atendimento é bastante alto, gerando horas ou dias de espera, incapacidade de atender a demanda e agravamento do quadro dos pacientes.

Sendo assim, elaboramos este conteúdo para explicar os principais pontos sobre o assunto. Confira!

Estrutura do hospital de campanha

Ao construir o hospital de campanha, é preciso contar com materiais que possibilitam a esterilização, incluindo móveis, pisos, entre outros, e que asseguram uma limpeza adequada. Além disso, é preciso contar com um número apropriado de leitos, com setores de isolamento para pessoas com doenças contagiosas ou graves.

Um outro ponto relevante é levar em conta os protocolos dessa prática, tendo em vista que cada instituição tem autonomia para estabelecer as suas ações, considerando as demandas do local. Normalmente, entre os fatores especificados estão:

  • forma de admissão dos pacientes;
  • tempo mínimo de permanência dos indivíduos na unidade de saúde de origem;
  • procedimentos médicos;
  • critérios de internação.

Equipe de profissionais

Nesse caso, é necessário que o hospital de campanha conte com uma equipe completa de assistência e suporte, composta por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, entre outros profissionais importantes para a composição de um time multidisciplinar.

É fundamental que cada integrante seja treinado e qualificado para atuar nesse tipo de estrutura, sempre respeitando o protocolo de atendimento. A contratação é realizada pelo poder público, em caráter de urgência, por isso, não é preciso a aprovação em concurso, pois o intuito é prezar pela rapidez e eficiência.

Powered by Rock Convert

Tipos de pacientes

Entre os pacientes que geralmente são atendidos no hospital de campanha estão:

  • com sintomas mais leves e de baixa complexidade;
  • que não precisem de cuidados intensivos em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI);
  • que vão receber alta e precisam apenas dos últimos cuidados antes da liberação, o que vai gerar um aumento na quantidade de vagas disponíveis o sistema de saúde.

É importante que os pacientes imunossuprimidos, oncológicos e que apresentem problemas de estabilidade sejam encaminhados para unidades mais bem estruturadas. Lembrando que tudo isso vai variar de acordo com o protocolo elaborado por cada hospital de campanha.

Tempo de permanência do hospital

Em regra, o fechamento do hospital de campanha é feito:

  • quando ocorre a estabilidade do fato que provocou a sua abertura;
  • voltam à normalidade os atendimentos prestados pelo sistema de saúde tradicional.

Após o seu fechamento, os profissionais podem ser realocados para outras unidades, bem como os materiais e equipamentos.

Além disso, para esses casos, a locação de equipamentos é o modelo mais indicado pois exige um capital menor que a compra, a burocracia e o prazo de entrega também são mais ágeis e, após o fechamento do hospital de campanha, o investimento mensal é encerrado deixando os recursos financeiros livres para outros projetos.

Conseguiu esclarecer as suas dúvidas sobre o hospital de campanha? Várias estruturas podem ser usadas para sua construção, como espaços culturais e estágio de futebol. No Brasil, podemos citar alguns exemplos de unidades criadas durante a pandemia, como o Centro de Exposições – Expominas (Minas Gerais), o Pacaembu e o Complexo do Anhembi (São Paulo) e o Maracanã (Rio de Janeiro).

Achou este artigo útil para você? Então, aproveite a sua visita no blog para conhecer os 6 principais indicadores de qualidade hospitalar.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário