Parâmetros de monitores: quais são e como escolher para o consultório?

parâmetros de monitores
8 minutos para ler

Tecnologia, qualidade e saúde são conceitos que devem fazem parte da prática em consultórios e hospitais, com o intuito de manter os devidos cuidados no tratamento dos pacientes. Dentro desses recintos, o acompanhamento dos parâmetros de monitores é uma das atividades essenciais, visto que por meio deles é possível analisar a condição de saúde em tempo real.

No entanto, para assegurar a qualidade das imagens e dados que serão verificados, esses equipamentos contam com suas próprias especificações. Por isso, é importante que os gestores fiquem atentos na hora de escolher esses dispositivos, uma vez que eles devem atender os objetivos da prática médica.

Pensando nisso, preparamos este artigo para que você saiba quais os tipos de monitores existentes e a maneira adequada de escolher uma tecnologia tão importante. Continue a leitura e confira!

O que são os monitores utilizados dentro da área da saúde?

Dentro da área de saúde, alguns dos principais equipamentos utilizados pelos especialistas são os monitores médicos, servindo como indicadores para acompanhar a saúde do paciente. Para isso, os dispositivos realizam uma leitura dos sinais vitais e, por meio da tela, informam em tempo real a atual condição do paciente.

Dessa forma, os diversos parâmetros de monitores podem ser utilizados para atendimento neonatal, pediátrico e adulto, sendo obrigatórios em diversos setores, como:

●       triagem;

●       centros cirúrgicos;

●       leitos de CTI;

●       ambulatórios;

●       unidades de terapia intensiva (UTI) ou semi-intensiva;

●       emergências (clínicas e pronto-socorro);

●       salas de recuperação pós-cirúrgica;

●       ambulâncias, especialmente UTIs móveis;

●       tomografia;

●       ressonância magnética;

Quais as utilidades deles no tratamento e diagnóstico de pacientes?

Os monitores têm utilidade nas áreas cirúrgicas, diagnósticas e clínicas. Os tipos cirúrgicos são usados em procedimentos mais invasivos, como cirurgias e endoscopias. Os clínicos têm como objetivo a visualização de imagens de um modo mais rápido e são comumente utilizados nos consultórios médicos. Por fim, os monitores de diagnóstico são usados em exames de imagens para emissão de laudos, como tomografia e raio-x.

Diante disso, conforme a área de atendimento, há informações mais específicas das condições de saúde do paciente, sendo possível estabelecer o diagnóstico mais preciso e um tratamento mais adequado.

Quais são os principais tipos de monitores?

No mercado, há diversos tipos de monitores, com parâmetros mais simples e outros mais complexos. Veja os principais.

Monitores modulares

Contam com a facilidade de inserção mais rápida e simples de parâmetros mais abrangentes, sem a necessidade de configurações específicas. A possibilidade de encaixar e desencaixar os módulos está entre as suas vantagens, pois permite atender a necessidade de acordo com a área médica. Por isso, esses tipos de monitores são mais usados em centros de saúde e hospitais que precisam de um acompanhamento mais específico e avançado.

Monitores pré-configurados

Os parâmetros já vem configurados nesses equipamentos, com possibilidades de upgrades posteriormente, a depender de futuras demandas do usuário que possam surgir. São mais utilizados em setores que não necessitam do acompanhamento de muitos parâmetros rigorosos, como consultórios e quartos de hospitais, onde é preciso monitorar e oferecer estabilidade ao paciente.

Quais são os parâmetros de monitores mais importantes?

Os parâmetros são os módulos (sistemas) que podem ser acoplados ao monitor. Dessa forma, por meio do cabo de conexão ou sensores, todo o processo de leitura e os dados são transmitidos na tela. Dentro das possibilidades de configuração e dos parâmetros de monitores mais importantes, podemos citar:

Powered by Rock Convert

●       saturação;

●       respiração;

●       eletrocardiograma;

●       temperatura;

●       pressão não invasiva.

O que deve ser considerado na escolha do monitor ideal para o consultório ou hospital?

A função de um monitor é acompanhar os sinais vitais de um paciente, oferendo informações que permitem à equipe médica ter mais controle sobre o estado de saúde dele. Esses dados são transmitidos pela tela e sinalizados por alarme pelo monitor. Por isso, a escolha do monitor ideal deve levar em consideração alguns diferenciais. Confira quais são eles.

Tecnologia utilizada

As tecnologias utilizadas nos parâmetros de monitores trazem a estética moderna e funções mais completas. O acompanhamento remoto e os alarmes preestabelecidos são alguns exemplos de adicionais que contribuem para a otimização do tempo médico. Com isso, a equipe médica pode realizar outra atividade enquanto acompanha a evolução de uma determinada doença, já que os avisos de emergência podem auxiliar na hora de diagnosticar o que está havendo com o paciente.

Por isso, é importante considerar a tecnologia utilizada no equipamento, visto que ela pode trazer um grande diferencial no diagnóstico e tratamento de doenças, favorecendo a agilidade da equipe e proporcionando a confiança do paciente.

Facilidade de transporte

Embora seja um critério pouco observado no momento da compra, a facilidade de transporte contribui e muito para as diversas intercorrências imprevisíveis que os especialistas da área médica enfrentam em seu dia a dia. Nesse caso, é preciso considerar alguns itens nos equipamentos de monitores que fazem a diferença, como design ergonômico, baixo peso, alça acoplada e resistência para o uso em setores adversos.

Características técnicas

Interfaces computacionais e características técnicas são informações de apoio que devem fazer parte dos parâmetros de monitores na ação médica. Diante disso, ao escolher um modelo para consultório ou hospital, imagens, gráficos, textos, sinais de alerta, luminância, taxa de contraste, resolução, touch screen e tamanho são algumas opções que a equipe médica precisa compreender com clareza para agir com confiança e rapidez.

Além desses, há outros fatores que podem fazer diferença no momento da aquisição. Confira alguns deles:

●       conectividade (envio do sinais vitais automaticamente pra o prontuário eletrônico);

●       design;

●       intuitivo;

●       histórico dos dados;

●       longo tempo de bateria;

●       possibilidade de inserir novos parâmetros de monitores.

Módulos

Os módulos contêm funções que podem oferecer praticidade e auxiliar os profissionais de uma unidade para a outra. Alguns já vêm de fábrica com configurações de monitoramento da respiração, temperatura, saturação de oxigênio e atividade cardíaca, mas é importante que eles ainda possam ser modificados, inserindo outros parâmetros de monitores, como capnografia, análise de gases, pressão invasiva, impressora térmica, entre outros.

Por fim, podemos dizer que os parâmetros de monitores ajudam a direcionar os mais diversos tipos de procedimentos, diagnósticos e tratamentos. Por isso, é essencial considerar a complexidade da área médica antes de escolher o equipamento ideal, uma vez que, quanto mais complexo for o setor hospitalar, mais completas deverão ser as configurações do dispositivo. Assim, é possível garantir que os resultados serão entregues com precisão e eficiência.

A Sinal Vital é uma empresa que oferece diferentes soluções em saúde, com uma consultoria especializada e equipamentos que proporcionam as melhores tecnologias do mercado. Além disso, suas diversas opções auxiliam seus clientes a garantir ótimas escolhas de equipamentos adequados para consultórios e hospitais, a fim de otimizar os resultados.

Interessado? Então entre em contato conosco e seja atendido por um de nossos especialistas. Será um prazer ajudá-lo!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário